Referenciais Transdisciplinares

O diagnóstico e tratamento do câncer exige competências complementares que somente podem ser alcançadas com a participação de múltiplas especialidades.

O GTTO alcança plenamente este objetivo com referenciais transdisciplinares.

Para cada paciente é gerado um algoritmo de decisões sequenciais que contemplam prospectivamente suas necessidades assistenciais. Várias especialidades médicas clínicas e cirúrgicas compõem esta rede cooperativa. No GTTO, o médico assistente assume a coordenação dos contatos para o adequado cumprimento do algoritmo assistencial.

Os referenciais transdisciplinares incluem:

Anatomia Patológica: Especialidade que lida com a análise de peças cirúrgicas ou biópsias, visando o diagnóstico morfológico e imuno-histoquímico. Muitos laboratórios de patologia também provem diagnóstico citopatológico.

Imagenologia: Especialidade que lida com o diagnóstico por imagem como Rx, tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia, medicina nuclear e PET-CT.

Patologia Clínica: Laboratórios de análises clínicas incluindo exames de hematologia, bioquímica, microbiologia e imunologia.

Métodos Não-invasivos: São todos os exames de avaliação fisiológica como eletrocardiograma, eletroencefalograma, eco-cardiografia, espirometria, eletromiografia, entre outros.

Cirurgia Oncológica: Esta especialidade é composta por médicos cirurgiões habituados a grandes ressecções de tumores abdominais, pélvicos e apendiculares. A cirurgia oncológica também atua no tratamento do câncer de tireoide.

Oncologia de Irradiação: Médicos especializados em procedimentos que envolvem fontes radioativas. Inclui irradiação externa convencional, 3D, IMRT e IGRT, bem como braquiterapia.

Pneumologia e Cirurgia Torácica: Especialidades essenciais para o diagnóstico e tratamento do câncer de pulmão e outras neoplasias do tórax.

Mastologia: Especialidade associada ao diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Urologia: Especialidade relacionada com diagnóstico e tratamento dos tumores do aparelho genital masculino e urinário em ambos os sexos. A participação de um médico urologista é essencial no tratamento do câncer de próstata, rim, bexiga e testículo.

Proctologia: Especialidade médica associada com o diagnóstico e tratamento do câncer de cólon, reto e região anal. Os proctologistas também realizam exames endoscópicos como colonoscopia e retossigmoidoscopia de grande importância no rastreamento de tumores do intestino grosso.

Gastrenterologia: Médicos que trabalham no diagnóstico e tratamento do câncer de esôfago, estômago e intestino delgado. Os gastrenterologistas também realizam um exame denominado de endoscopia digestiva alta que permite o diagnóstico do câncer de esôfago, estômago e duodeno. Esta especialidade inclui a hepatologia que lida mais especificamente com o câncer de fígado, pâncreas e vias biliares.

Cirurgia Oncogenital: Médicos que lidam com o diagnóstico e tratamento de tumores do aparelho genital feminino, como por exemplo, câncer de colo e corpo uterino, câncer de ovário, vulva e vagina.

Neurologia e Neurocirurgia: Médicos especializados no diagnóstico e tratamento de tumores do sistema nervoso central.

Cirurgia de Cabeça e Pescoço: Especialidade que lida com tumores da boca, faringe e laringe. Esta especialidade inclui a estomatologia, onde atuam médicos e odontologistas especializados em prevenção e tratamento de tumores da boca. Outro grupo de profissionais vinculados a esta importante área do conhecimento é a cirurgia de base de crânio que trabalha muito próximo da neurocirurgia.

Hematologia: São médicos especializados no diagnóstico e tratamento de leucemias, linfomas e mieloma múltiplo. Os médicos hematologistas conduzem os cuidados com transplante de medula óssea.

Dermatologia: É a especialidade que diagnostica tumores da pele. Estes tumores são muito frequentes e incluem o carcinoma basocelular e o carcinoma epidermóide. Também promovem campanhas e conduzem o rastreamento do melanoma, que embora seja menos frequente tem prognóstico mais reservado.

Odontologia: O cuidado dos dentes e cavidade oral é essencial no tratamento do câncer. A quimioterapia e a radioterapia são tratamentos imunossupressores e implicam em saúde bucal para evitar infecções oportunistas.

Nutrologia: Alguns pacientes com câncer necessitam de orientação dietética devido ao uso de sondas para alimentação enteral ou distúrbios metabólicos.

Psicologia: Área de apoio para o enfrentamento diagnóstico e visão abrangente biopsicossocial.

Fisioterapia: A reabilitação é uma das etapas fundamentais na abordagem biopsicossocial do câncer e visa reintegrar o paciente à sociedade.

Medicina Paliativa: Especializada em cuidados de qualidade de vida em fase de doença avançada e terminal.

Pesquisa Clínica: Consiste em grupos multiprofissionais engajados em estudos clínicos com novas drogas ou tecnologias que possam melhorar os desfechos obtidos com os tratamentos atuais.